sexta-feira, 20 de julho de 2012

BPM - da hasta pública e sua resolução





10 de julho de 2012, sabíamos a hora do desentaipamento: 14h30
Apareceu uma carrinha com dois trabalhadores, ao serviço da Domus Social. Um rapaz corpulento e, ao que parece, armado, estava ao pé deles e disse a um popular mais afoito, que era "da câmara". Começou então a aula prática de desentaipamento. Os materiais necessários são um desaparafusador (mas, tendo mais tempo, chega uma vulgar chave phillips), com o qual se retira a placa de aglomerado, um martelo com uma ponta em cunha para servir de picareta e um outro para malhar nesse. Bastou um "home" para despachar os tijolos em alguns minutos. Assim que o buraco era suficiente, convidou-se os interessados a ver o espaço. Nesta altura estava lá também a Sra Engª da Câmara, que simpaticamente permitiu a alguns dos populares que entrassem pelo buraco e observassem.
Depois re-entaipou-se. Tijolos reforçados com uma barra de ferro, cimento, placa montada ao contrário e a piéce de résistance: passar o aparafusador pelos parafusos para os moer e dificultar futuros desentaipamentos populares. A ordem partiu do rapaz corpulento. Ah, se ao menos todos tivessem o zelo deste senhor "da câmara"!
Por esta altura, entre ex-ocupantes, senhores da sueca e curiosos deviam estar, a assistir, umas 30 pessoas. De súbito aparecem seis agentes fardados, vindos dos dois carros da policia municipal que tinham estacionado próximo. Houve quem contasse outros tantos à paisana. Um popular começa a ser perseguido por três deles que desistiram quando ele chegou à igreja. Pouco depois começámos a dispersar mas antes, num momento de ironia, aplaudiu-se este contributo para a cidade.

16 de Julho de 2012, o leilão.
Participaram quatro licitadores, tendo no final adjudicado, pelo valor mais alto, um senhor que pediu um esclarecimento no inicio, qualquer coisa como o seguinte:
"Tenciono recuperar as ruínas da biblioteca para lá instalar uma exposição permanente de livros e fotografias das patifarias [sic] que o Sr. Rui Rio tem feito nesta cidade. Este fim é aceitável?" Não lhe souberam responder.
Saudamos o espírito crítico e este acto cívico do licitador e entendemos que será simpatizante do movimento da BPM - permaneceremos presentes, apoiando quem está do lado da biblioteca enquanto biblioteca e enquanto espaço livre e não comercial, mas continuamos sempre a desfavor de qualquer tipo de privatização.

E agora?
Vamos decidir o que fazer!
Segunda-feira, 23 de Julho às 18h30 ASSEMBLEIA

2 comentários:

  1. Olá, meu nome é Robson Ashtoffen, sou brasileiro e estou no Porto por um período trabalhando com a produção de vídeos sobre bibliotecas e pesquisa. Idealizo um projeto no Brasil de mapeamento de video as Bibliotecas Populares de lá. Gostaria de conversar com vocês um dia. Me enviem um email para estabelecermos mais contato.

    robson.ashtoffen@gmail.com

    aqui vai o primeiro video que produzimos sobre as bibliotecas comunitárias, seria um prazer ter vocês nesse projeto também.

    http://www.youtube.com/watch?v=0wH9YGHzBIw

    ResponderEliminar
  2. bom,queria falar que me recomendaram esse blog é bom demais,ja li esse post varias vezes e outros,é sempre bom ver recomendações,ouvir falar que tem um site bom ai de rastreamento um tal de http://rastreamento.org alguem ja ouviu falar?sabe me falar se é bom?

    ResponderEliminar